sábado, 4 de julho de 2009




Nike, será que vale à pena?



Uma marca famosíssima, ultra hype, que tem produtos vendidos nos quatro cantos do mundo. Incentiva a prática de esportes. Bonito e confortável, assim se fez a fama do Nike.Mas também é acusada de exploração de mão de obra em países como a Indonésia e o México. Aí é que vem o drama! Sustentável? Ser ou não ser? No que o trabalhador indonesiano está sendo afetado quando compro meu nike? Sim, ele está sendo roubado, por não ganhar pelo que produz, falando do valor real arrecadado pela empresa. Sim, pagam valores muito baixos pela exaustiva jornada de trabalho.Para Karl Marx, isso é uma forma de escravidão, de servidão. Mas em pleno século 21, ainda existem problemas sociais deste gênero? É o lado ruim do Capitalismo que aflora, mostrando uma nuânce escândalo sobre o quanto o homem evoluiu desde que o sistema foi adotado como o principal sistema econômico no mundo. Científicamente estamos muito avançados, mas moralmente? Estamos?...O consumidor tem o poder nessas horas.Faça a sua escolha...


Um comentário:

Breno disse...

Não vejo relação intrínseca entre produto e escravidão. Liberdade e escravidão é algo que se dá no âmbito das escolhas morais, apenas.